Meu filho é hiperativo. E agora?

13/08/2018 17:43

O que é a hiperatividade infantil?

A hiperatividade é uma condição causada pelo déficit do funcionamento de algumas partes do cérebro (cerebelo, corpo caloso e gânglios da base) e pode ser observada em crianças e adultos que apresentam um nível de atividade acima da média.

O déficit do funcionamento dessas partes do cérebro pode ser de fundo genético ou causado por alterações metabólicas e hormonais, complicações no parto, abuso de substâncias durante a gestação, entre outras. Problemas situacionais, como crises familiares (luto, separação dos pais e outras mudanças) podem ser traumáticas para crianças e levarem a um quadro de hiperatividade reativa.

Essas possíveis causas geram uma baixa na taxa de dopamina que é responsável pelo controle motor e atenção e assim a pessoa hiperativa apresentará principalmente falta de concentração e a agitação.

Quais sintomas devo observar em meu filho para buscar ajuda de uma especialista?

A criança hiperativa mostra um excesso de comportamentos físicos, manifestados como movimentos, quando comparadas com outras crianças de idade próxima, além de impulsividade, inquietude, estar sempre se mexendo, dificuldade para se manter sentado, apresentar vontade em excesso de correr, falar em excesso, preferência por participar de brincadeiras agitadas, etc.

Dependendo da gravidade a hiperatividade pode comprometer o desenvolvimento social e escolar, especialmente a alfabetização e a aceitação de regras/limites.

Existem atividades ou exercícios que podemos fazer com as crianças para ajudá-las neste quadro?

Sim. É muito importante estruturar a vida da criança criando hábitos e rotinas além de estimular o uso de imaginação nas brincadeiras e atividades que desenvolvam a disciplina. Também é sugerido inserir atividades de relaxamento em sua rotina para diminuir o estresse e a ansiedade.

Em fase escolar, como os educadores e pais podem atuar para ajudar a criança nos processos de aprendizado?

Em primeiro lugar deve-se investigar quais as causas da hiperatividade em cada caso especifico para poder-se pensar qual o melhor tratamento e abordagem. Adotar uma postura compreensiva e amorosa ajuda na redução da ansiedade e estresse ao lidar com uma criança hiperativa. Personalizar e adaptar o conteúdo a ser ensinado de modo a desafiar e interessar a criança também é de grande ajuda.

Simone Lopes da Silva
Nutricionista
Formada pelo Centro Universitário São Camilo, 2004. Especialização em Saúde, Nutrição e Alimentação 
Infantil - Enfoque Multiprofissional, pela Unifesp/ Escola Paulista de Medicina, 2007. Mestrado em Ciências (2010) e Doutorado em Ciências (2015), pelo Departamento de Pediatria da Unifesp/Escola Paulista de Medicina. Nutricionista voluntária do ambulatório de Reumatologia Pediátrica da Unifesp. Nutricionista do Programa Mommy Care de Introdução da Alimentação da Care Plus. Atendimentos em consultório particular.

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+