Cuidados nas brincadeiras na água

27/02/2018 16:46

O verão chegou e a agitação da criançada cresce muito na estação mais quente do ano! Afinal, sol e calor combinam com muita diversão e água, certo? Com as férias e viagens em família, também é comum brincarmos mais nas piscinas, praias e cachoeiras com os pequenos. Mas é importante estarmos atentos a alguns cuidados básicos para evitar acidentes e imprevistos indesejados. Confira algumas dicas do pediatra Dr. Claudio A. Len e boa diversão!

Com a chegada do verão, é comum as crianças irem para piscinas, praia e cachoeiras. Quais os principais cuidados que os adultos devem tomar para evitar acidentes?

Mantenha-se sempre a uma distância que lhe permita controlar todos os movimentos do seu filho. Muita atenção com tanques, piscinas e banheiras. Não deixe a criança sozinha na banheira nem por um instante ou desacompanhada perto de piscinas. As piscinas devem sempre ser protegidas por cerca (e não por rede, que é retirada nos finais de semana). Mesmo que seja uma criança que saiba nadar muito bem, é obrigatória a supervisão até 12 anos de idade em piscinas, mar (mesmo que calmo) e cachoeiras (ainda mais perigosas).

Meu filho de 2 anos brincou na piscina em uma tarde de sol intenso durante algumas horas. Mesmo com cuidados de protetor solar e hidratação, ele apresentou febre no dia seguinte, sem nenhum outro sintoma mais grave. É comum isso acontecer?

Não é comum o aumento da temperatura corpórea pelo sol, que é hipertermia pela insolação, mas não é febre. O mais provável é uma coincidência de uma infecção própria da idade. Recomendo que nestes casos os pais ofereçam mais líquidos para os seus filhos e procurem um pediatra. Mas os pais devem ter cuidados com queimaduras de sol, bem comuns no verão, e de fácil prevenção com o uso de filtros solares – que devem ser utilizados com maior frequência nos dias de piscina ou mar.

Em caso de câimbras nas crianças durante a brincadeira na água, o que devemos fazer?

No caso de câimbras recomendo que saiam da água e descansem um pouco. Uma massagem pode ajudar. De um modo geral as câimbras são leves em crianças e costumam melhorar rapidamente. Assim que passarem podem voltar para a água.

Verdade ou mito: almoçar e entrar na água causa congestão?

Mito completo. Crianças não tem congestão alimentar. Ou seja, eles podem comer e nadar ou comer e brincar (o que acontece em todas as festinhas). No caso de sintomas como dor de barriga, mal-estar ou enjoo, a causa provável não está relacionada com alguma congestão, mas com alguma virose ou intoxicação alimentar, comuns em crianças.

Dr. Claudio A. Len (CRM-SP: 59.931)
Pediatra da Clínica Len de Pediatria.
Pediatra formado em 1987 pela Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo. Fez Residência Médica em Pediatria na Escola Paulista de Medicina. Nesta mesma instituição fez Mestrado e Doutorado em Reumatologia Pediátrica e atualmente é Professor da Disciplina de Alergia, Imunologia Clínica e Reumatologia do Departamento de Pediatria. Título de Especialista em Pediatria desde 1990. Médico do Departamento Materno-Infantil do Hospital Israelita Albert Einstein. 

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+